Instagram Outline Logo
Facebook

Rua Benedito Telmo Coupê, nº 277

(Antiga Rua Fresca)

Centro Histórico, Paraty/RJ

de 22 a 26 de novembro

@casagueto

Você vem?

Faça seu card aqui:

Canva可画logo-全彩
Subscribe

A casa Gueto

Em 2018, realizamos, em parceria com quase 20 editoras, a Casa do Desejo - Literaturas que desejamos. O nome do espaço foi escolhido em homenagem à poeta Hilda Hilst, escritora celebrada na FLIP naquele ano.


Em 2022, a casa recebeu o nome de Casa Gueto - O centro do mundo está em todo lugar. Uma homenagem ao escritor e editor Rodrigo Novaes de Almeida, criador da Revista Gueto e que nos deixou em abril de 2022. Já o subtítulo O centro do mundo está em todo lugar. / O mundo é o que se vê de onde se está. relembra o escritor e geógrafo Milton Santos. Se de algum modo a imensa maioria das escritoras e escritores do país continua em espécies de guetos, afastados do acesso ao grande público, das livrarias, da mídia, por outro, desses guetos é que buscamos ou podemos ver, construir e refletir sobre nossos mundos. Neste ano reunimos 12 editoras e fizemos uma festa linda!


A programação foi bastante diversa e recebemos o programa Entrelinhas, que fez uma bonita matéria sobre a casa: https://www.youtube.com/watch?v=LOQKvl-vWDc



A casa Gueto em 2023

Em 2023 a Casa Gueto - A literatura é um direito ou O sonho acordado das civilizações (Antonio Candido) vai homenagear Tula Pilar, poeta que participava e organizava vários saraus na cidade de São Paulo. A escritora tem sua jornada muito parecida com a de Carolina Maria de Jesus, uma de suas maiores referências e a quem homenageava na performance "Eu sou uma Carolina".


Tula Pilar, poeta, negra, mineira, mãe de duas filhas e um filho, cresceu seguindo a mesma atividade da mãe, empregada doméstica, mas sempre questionou a servidão e os abusos. Em São Paulo, continuou corajosamente ousada – ousando lutar pelo direito de ser. Sempre soube bem quem não é e o que não quer para si. Conviveu com pessoas de rua e encontrou parte de seu lar na revista OCAS. Fez EJA e afirmava: “aí fiquei Pilar de verdade”. A poesia encontrou espaço em sua vida pela porta da alegria, quando pode, em um bar da periferia, encontrar arte em todo lugar. Persistente, inovadora, cheia de brilho. A dor foi trabalhada em parágrafos. Dona de “brilho no rosto” e da própria vida, dançando e cantando, foi sempre movimento, coletividade, força, suor, alegria.


Tula Pilar lutava diariamente contra opressões e pela alegria de viver com e pela arte e poesia.

Sou uma Carolina

(Tula Pilar)


Sou uma Carolina

Trabalhei desde menina

Na infância lavei, passei, engraxei...

Filhos dos outros embalei

Sou a negra escritora que virou notícia nos jornais

Foi do Quarto de Despejo aos programas de TV

Sou uma Carolina

Escrevo desde menina

Meus textos foram rasgados, amassados, pisoteados

Foram tantos beliscões

Pelas bandas lá de Minas

Eu sou de Minas Gerais

Fugi da casa da patroa

Vassoura eu não quero mais

A caneta é meu troféu

Bordar as palavras no papel

É tudo o que eu quero dizer

Sou uma Carolina

Feminino e poesia

A negra escritora que foi do Quarto de Despejo aos programas na TV

Hoje uso salto alto

Vestido decotado, meio curto e com babados

Estou na sala de estar

No meu sofá aveludado

Porque...

Sou uma Carolina,

Feminino e poesia

Pobreza não quero mais

A caneta é meu troféu

Bordar as palavras no papel

É tudo o que eu quero dizer

Carolina...

EDITORAS PARTICIPANTES

Programação

feira de livros

mesas

saraus

inscrições abertas!

atividades infantis

apresentações teatrais

quarta-feira

QUARTA-FEIRA - 16H

Festa de abertura da Casa Gueto

quinta-feira

QUINTA-FEIRA - 10H

EDITORAS & EDITORAS: protagonismo feminino na produção e difusão da literatura.

Yara Fers (Arpillera), Andreia Gavita (Donizela); Sandra Regina (Feminas); Aline Macedo (Borboleta Azul); Michele Goulart (Depois da Chuva); Marília Cafe (Pedregulho); Júlia Vita (Laboriosa Produções Poéticas). Mediação: Débora Porto (Polifonia)

QUINTA-FEIRA - 10h

Oficina multissensorial de vivências em escrita criativa e dramaturgia para autistas

Com Isadora Salazar e Lorenna Mesquita

Organização: Editora Sultana

OFICINA: Fragmentação e continuidade do verbo com Julia Pantin

Organização Editora Mondru

QUINTA-FEIRA - 11H

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

O que podem as meninas?

Todas as Cores do Mundo — Michele Goulart (Depois da Chuva)

Maria Descobrou que Podia — Débora Porto (Tagarela)

QUINTA-FEIRA - 12H

O Livro Infantil: Do direito à literatura e à arte nas nfâncias

Keila Knobel (Mondru); Rodolfo Melo (Depois da Chuva); Caio Vinícius (Laboriosa); Gisele Moreira (Patuá)

QUINTA-FEIRA - 13H

Oficina: O segredo do livro artesanal

com Thiago Gatti

Organização Editora Arpillera

QUINTA-FEIRA - 14H

Sarau vozes diversas, versos diversos

Sarau com microfone aberto

Coordenação e apresentação Anderson Bernardes (Ipêamarelo)

QUINTA-FEIRA - 14H

O fortalecimento da literatura por meio da construção de coletivos

Gisela Bester (Mondru); Rodrigo Cabral (Sophia); Júlia Vita (Laboriosa); João Matias (Caos e letras); Lizane Zorg (Patuá). Mediadora: Carla Guerson (Pedregulho/Patuá)

QUINTA-FEIRA - 16H

Amor, violência, corpo: processos criativos de mulheres na escrita

Calí Boreaz (Caos e Letras) Julia Pantin (Mondru) (Mondru); Lorenna Mesquita (Sultana); Vanessa Malagó (Patuá) ; Camila Anllelini (Patuá); Salma Soria (Patuá)

QUINTA-FEIRA - 18H

A língua migrante: caminhos para a tradução na literatura contemporânea

Conversa sobre as possibilidades de tradução e edições bilingues para a literatura brasileira.

Daiane Pereira Rodrigues (Polifonia). Flora Miguel (Primata) , Giselle Vianna (Patuá), José Morais Antunes de Sousa (Primata), Leopoldo (Aboio) Luigi Ricciardi (Patuá)


QUINTA-FEIRA - 20H

Tula Pilar e o glamour da literatura

Pedro Lucas e Caco Pontes conversam sobre a trajetória de Tula Pilar, poeta homenageada na Casa Gueto de 2023.

QUINTA-FEIRA - 21H

Sarau Casa Gueto

recebe Sarau dos editores da casa + Sarau Gente de Palavra

Microfone aberto

sexta-feira

SEXTA-FEIRA - 10H

Literatura é trabalho?

Conversa sobre o trabalhador artista e a produção literária proletária contemporânea e direitos autorais


Marcelo da Silva Antunes (Borboleta Azul); William Moreno Boenavides (Polifonia); Bruno Pacífico (Laboriosa); Jorge Maia (Mondru) ; L. G. Velani (Editacuja). Mediação: Rogério Duarte (UBE)

SEXTA-FEIRA - 10h

Oficina: Poemas Ancestrais, com Margarida Montejano

Organização: Toma Aí Um Poema


Oficina: Sobre o amor e alguns outros demônios

Organização: Toma aí um poema

SEXTA-FEIRA - 11h

Sarau infantiL

Vem, vai ter história!

Com Gabriel Manetti e Tatieli Machado

Organização: Folhas de relva; Depois da Chuva

SEXTA-FEIRA - 12H

A literatura erótica e o direito ao corpo

Luiza Prado (Mondru); Débora Porto (Polifonia); Érica Toledo (Folhas de Relva), Samantha Buglione (Ipêamarelo); Natânia Lopes (Ofícios Terrestres); Sandra Regina (Feminas); Milena Martins Moura (Aboio)

SEXTA-FEIRA - 13H

Oficina: Um herbário de palavras, coletas nos jardins da Casa Gueto com Katia Marchese e Julia Pantin

Organização Editora Patuá + Editora Mondru

SEXTA-FEIRA - 14H

Sarau Todas as letras declamam

Sarau com microfone aberto

Organização e apresentação Ana Claudia Romano Ribeiro e Deise Abreu Pacheco (Editacuja)

SEXTA-FEIRA - 14H

Publiquei meu primeiro livro, e agora?

Cidinha da Silva; Rodrigo Domit (TAUP), Valmir Luís Saldanha (TAUP); André Lisbôa (Folhas de Relva), Renan Alves Melo (Mondru)

SEXTA-FEIRA - 16H

O VELHO SONHO ACORDADO: a literatura envelhece?

E os escritores? Sobre o direito à literatura para pessoas acima de 60 anos. Ina Ouang (Folhas de Relva); Luiz Puntel (Ipêamarelo); Márcia Vinci (Patuá); Regina Porto (Libertinagem); Gisele Badenes (Libertinagem); Betina Lenci (Patuá). Mediador: Marcílio Godoi (Patuá);

SEXTA-FEIRA - 17H

Roda de conversa Patuá: Gozo e angústia na literatura escrita por mulheres.

Participação: Tina Zani, Lia d'Assis, Carol Ruiz, Kátia Marchese, Marina Grandolpho, Vanessa Malagó, Emília Souza e Livia Motta, juntas.

SEXTA-FEIRA - 18H

Um grafite espiei, inspirou meu texto

Com Paulo Ito, Mel Duarte (Editacuja), José Mauricio da Costa (Mondru), Ivo Barreto (Sophia). Mediação: Érica Casado (Editacuja)

SEXTA-FEIRA - 19H

Sarau de histórias terríveis

Sarau com microfone aberto

Coordenação e apresentação Editora Polifonia


SEXTA-FEIRA -20H

Monólogo:

pagu - do outro lado do muro

Thais Aguiar apresenta o monólogo sobre a vida de Pagu, um recorte sensível e potente da dramaturga Tereza Freire.

SEXTA-FEIRA -21H

SARAU ERÓTICO: Você já beijou um escritorx hoje?

Apresentação: Celso Suarana (A barca) e Thássio Ferreira (Patuá)

A proposta é a leitura de textos eróticos e sensuais, mas também, promover e celebrar o encontro entre escritorxs. Cada pessoa receberá a primeira taça de vinho de cortesia e uma fita que indique sua disponibilidade para beijar e ser beijadx. Obs: Teremos segurança no local, para garantir o respeito às escolhas de cada pessoa. Venha beijar!

SÁBADO

SÁBADO - 10H

Caminhos da autoria de pessoas com deficiência na literatura

O tema/problema da discussão é: como a condição de PCD afeta, influencia a criação da autoria na literatura? Michele Fernandes (Arpillera); Victor Costa (Patuá)

SÁBADO - 10h

OFICINA: Eles combinaram de nos matar. Nós combinamos de escrever.

Com Laura Bettini e Débora Porto

Organização: Escola de escritoras

OFICINA de prosa erótica

Organização: Samantha Buglione - Ipêamarelo

SÁBADO - 11h

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Temas sensíveis, crianças mais felizes

Carô, Helô e o Velô — Michele Goulart (Depois da Chuva)

Todas as Vidas de Tati — Vanessa Nascimento

SÁBADO - 12H

ARQUIPÉLAGO: LITERATURA BRASILEIRA CONTEMPORÂNEA 2013-2023

Mesa sobre a literatura brasileira desde 2013.

Tomaz Amorim Izabel (Oficios Terrestres), Eduardo Sabino (Caos e Letras); Eduardo Lacerda (Patuá); Gabriel Medeiros (Ofícios Terrestres); Erica Casado (Editacuja)

SÁBADO - 13H

Oficina Poéticas de criação e Imaginário

com Andrea Cavinato

Organização: Editora Mondru

SÁBADO - 13H

Direito a uma literatura que estilhaça a forma e o conteúdo

Sarau com lançamento de Antologias Mondru (Poesia Experimental, Realidades Estilhaçadas e a Mulher não sou eu) + microfone aberto

Organização e apresentação Jeferson Barbosa (Mondru)

SÁBADO - 14H

Literatura LGBTQIAPN+ Representações estéticas, por tanto tempo negadas, se abrem agora! Que histórias estão sendo reveladas?

Deise Abreu Pacheco (Editacuja); Antonio Isuperio (Mondru); Filipe Rhusso (TAUP); Renato Figueiredo (Folhas de Relva); Tales Pereira/ Tallýz Mann (Patuá); Felipe Gomes (Patuá)

SÁBADO - 15H

OFICINA Poemas Provocadores

Organização Toma aí um poema

SÁBADO - 15H - NO PALCO DA FLIP

"Esse crime, o crime sagrado de ser divergente, nós o cometeremos sempre" (Pagu) - Editoras independentes, novos modelos de publicação e o crime sagrado de ser divergente.

Pequenas editoras, em todo o país, têm realizado lançamentos, publicações, encontros e democratizado o acesso ao livro e literatura e o acesso à publicação. Participam desse bate-papo

Yara Fers (Editora Arpillera); Sandra Regina (Editora Feminas); Eduardo Lacerda (Editora Patuá); Rafael Moia (Editora Paracauari); Jeferson Barbosa (Editora Mondru)

SÁBADO - 15H

festival primata na casa gueto

Pocketshows: Cauê e do Juliano Costa

BRECHA, apresentada por Flora Miguel e Jeanne Calegari.

Improviso musical, poesia experimental.

SÁBADO - 16H

INSÓLITO: o estranho que nos humaniza - O horror como desnaturalização do real. O papel da ficção em narrar o trauma e a memória.

Conversa sobre a literatura insólita, do horror à ficção científica. Irka Barrios (Caos e letras); Andrea Cavinato (Mondru); Moacir Fio (Patuá);